A revolução chinesa

Capa
UNESP, 2003 - 179 páginas
1 Resenha
A Revolução Chinesa, em 1949, ampliou o bloco socialista e forneceu novos modelos para revolucionários em várias partes do mundo. Com a participação da China em instituições até recentemente controladas pelos países capitalistas, talvez seja possível dar início a uma reavaliação mais serena dos acontecimentos. Essa Revolução que intriga o Ocidente e as reformas promovidas pelo regime a partir de fins do século XX impõem a tarefa sempre renovada de esclarecer o perfil e os rumos dessa epopeia ainda não terminada.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

mao tse tung

Conteúdo

I
15
II
21
III
37
IV
55
V
71
VI
89
VII
105
VIII
119
IX
135
X
147
XI
161
Direitos autorais

Outras edições - Visualizar todos

Termos e frases comuns

Passagens mais conhecidas

Página 8 - ... reformistas e cooperativistas de toda espécie, como Robert Owen, tentavam humanizar o capitalismo. Na França, o contingente de radicais aumentara bastante, e propostas radicais começaram a mobilizar um maior número de pessoas entre as populações urbanas. Os socialistas, derrotados em 1848, assumiram a liderança por um breve período na Comuna de Paris, em 1871, quando foram novamente vencidos. Apesar de suas derrotas e múltiplas divergências entre os militantes, o socialismo foi ganhando...
Página 180 - EQUIPE DE REALIZAÇÃO Coordenação Geral Sidnei Simonelli Produção Gráfica Anderson Nobara Edição de Texto Nelson Luís Barbosa (Assistente Editorial...
Página 180 - SOBRE O LIVRO Formato: 10,5 x 19 cm Mancha: 18,8 x 42,5 paicas Tipologia: Minion 10,5/12,9 Papel: Pólen Soft 80 g/m2 (miolo) Cartão Supremo 250 g/m2 (capa) 1...
Página 9 - O movimento em favor de uma mudança radical ganhava um número cada vez maior de participantes, em várias partes do mundo, culminando na Revolução Russa de 1917, que deu início a uma nova era. No início do século XX, o ciclo das revoluções liberais parecia definitivamente encerrado. O processo revolucionário, agora sob inspiração de socialistas e comunistas, transcendia as fronteiras da Europa e da América para assumir caráter mais universal. Na África, na Ásia, na Europa e na América,...
Página 5 - ... sinais de que hoje, como no passado, há jovens que não estão dispostos a aceitar o mundo tal como se configura em nossos dias. Mas quaisquer que sejam as formas de lutas escolhidas, é preciso conhecer as experiências revolucionárias do passado. Como se tem dito e repetido, quem não aprende com os erros do passado está fadado a repeti-los. Existe, contudo, entre as gerações mais jovens, uma profunda ignorância desses acontecimentos tão fundamentais para a compreensão do passado ea...

Informações bibliográficas