A imitação do amanhecer: 1979-2004

Capa
Editora Globo, 1 de jan de 2006 - 328 páginas
0 Resenhas
'A imitação do amanhecer', de Bruno Tolentino, reúne 539 sonetos escritos ao longo de 26 anos, entre 1979 e 1994. O livro, dividido em 3 partes chamadas de 'movimentos', é precedido por um soneto intitulado 'Em frontispício', que situa seu projeto poético. A epígrafe do soneto, um versículo de Joel, estabelece as finas relações que o poeta delineia entre o cristianismo e as orientações para a vida humana, sendo desdobrada criticamente no próprio poema. Afora este soneto de abertura, que possui título, os demais são apenas numerados, dispostos em 3 longos 'movimentos'. Cada um dos movimentos, por sua vez, define sua modalidade de andamento musical e se inspira em epígrafes de Borges, que giram em torno das relações entre tempo e eternidade. Os poemas obedecem aos esquemas clássicos de rimas dos sonetos, e a métrica é geralmente de versos com 12 sílabas.

De dentro do livro

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

Em frontIspícIo
25
As EPIFANIAS andante spianato
27
Provavelmente porque o ser se intranqíiiliza
31
Direitos autorais

272 outras seções não mostradas

Outras edições - Visualizar todos

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas