A idéia de decadência na história ocidental

Capa
RECORD, 1999 - 541 páginas
Do nazismo à contracultura dos anos 60, dos socialistas fabianos britânicos aos multiculturalistas americanos, de Drácula e Freud a Madonna e o Unabomber, o historiador Arthur Herman examina a idéia de decadência na história do Ocidente e explica como a convicção do inevitável fim da civilização se tornou uma idéia fixa. Para construir esta biografia da decadência, Herman examina as idéias daqueles que passaram a rejeitar a civilização, condenando-a - Arthur Gobineau, Friedrich Nietzsche. Herman também investiga os influentes pensadores não românticos que se tornaram obcecados pela imagem do fim de sua civilização, como Henry Adams, Arnold Toynbee e Sigmund Freud.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Informações bibliográficas