A eleição disruptiva: Por que Bolsonaro venceu

Capa
Record, 24 de jun. de 2019 - 168 páginas
Leitura obrigatória para compreender não apenas a eleição de Jair Bolsonaro, mas também o Brasil de hoje. A eleição presidencial de 2018 foi um marco na política brasileira. Tivemos a vitória de um candidato que, de acordo com a maioria dos analistas e dos líderes políticos, tinha poucas chances de vencer. Tivemos também a quebra do longo ciclo político nacional dominado pela rivalidade entre PT e PSDB. Neste livro, Maurício Moura e Juliano Corbellini conseguem explicar o resultado das urnas com simplicidade – o que não é fácil – por meio de duas perguntas essenciais: 1) Quais eram os principais anseios do eleitor? e 2) Como esse eleitor estava se informando? A análise desvenda o paradoxo da eleição de Bolsonaro a despeito da falta de recursos e apoio, e também evidencia por que os autores estavam no grupo bastante restrito que enxergava a vitória do candidato muito antes de a eleição começar.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Sobre o autor (2019)

Maurício Moura é economista pela USP, especialista em Psicologia Política pela Universidade de Stanford, mestre em Ciências Sociais pela Universidade de Chicago, mestre em Política pela Universidade George Washington e doutor em Economia e Política do Setor Público pela FGV-SP. Também é formado pelo OPM 52 (Owner and President Management Program) da Escola de Negócios de Harvard. Atualmente é CEO do IDEIA Big Data, presidente do Conselho do Alexandria AI e membro do Conselho da Escola de Pós-Graduação em Política da Universidade George Washington. Juliano Corbellini é doutor em Ciência Política pela UFRGS, foi professor de Marketing Político e de Comportamento Eleitoral na ULBRA-RS e professor convidado na ESPM de Porto Alegre. É consultor de campanhas eleitorais há mais de dezoito anos, tendo sido coordenador de marketing, entre outras, das campanhas de Flávio Dino (Governo do Maranhão, 2010, 2014 e 2018); Eliziane Gama (Senadora pelo Maranhão, 2018); Jairo Jorge (Governo do Rio Grande do Sul, 2018); Daniel Coelho (Prefeitura de Recife, 2016); Edivaldo Holanda Jr. (Prefeitura de São Luís, 2012); Manuela d'Ávila (Prefeitura de Porto Alegre, 2008 e 2012); Yeda Crusius (Governo do Rio Grande do Sul, 2006) e José Fogaça (Prefeitura de Porto Alegre, 2004). Também é autor de Lições de uma campanha eleitoral: a derrota do grupo Sarney (Tomo Editorial, 2019).

Informações bibliográficas