A Estratégia Do Oceano Azul

Capa
Elsevier, 2005 - 241 páginas
Este livro procura apresentar uma maneira diferente de pensar sobre estratégia, resultando em uma criação de novos espaços (o oceano azul) e uma separação da concorrência (o oceano vermelho). Os autores estudaram 150 'ganhadores' e 'perdedores' em 30 indústrias diferentes e viram que explicações consideradas tradicionais não explicavam o método dos 'ganhadores'. O que eles chegaram à conclusão é que empresas que criam novos nichos, fazendo da concorrência um fator irrelevante, encontram um outro caminho para o crescimento. O livro pretende ensinar como colocar em prática essa estratégia.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Em busca de um crescimento sustentável e lucrativo, de olho em fatias generosas do mercado e trabalhando para tornar seus produtos ou serviços diferenciados, muitas empresas entram numa roda-viva de competição bruta, pesada. O resultado dessa batalha é um “oceano vermelho”, nascido da luta sangrenta entre rivais por um potencial de lucros muitas vezes decrescente. Esse é o problema, segundo W. Chan Kim e Renée Mauborgne, autores de A Estratégia do Oceano Azul. Eles ensinam: “Não concorra com os rivais, torne-os irrelevantes”,
Em síntese, ao invés da luta sangrenta no “oceano vermelho” da competição nos moldes conhecidos, deve-se criar estratégias inovadoras para desbravar “oceanos azuis” de espaços inexplorados de mercado.
 

Outras edições - Visualizar todos

Informações bibliográficas