A Destruição criadora da indústria fonográfica brasileira (1999-2009): dos discos físicos ao comércio digital de música

Capa
Folio digital, 2016 - 233 páginas
"Este livro é uma versão aprimorada da tese de doutorado "Transformações estruturais da indústria fonográfica no Brasil 1999-2009: desestruturação do mercado de discos, novas mediações do comércio de fonogramas digitais e consequências para a diversidade cultural no mercado de música", pesquisa defendida na ECO-Pós-UFRJ e que foi uma das ganhadoras do I Prêmio da Secretaria da Economia Criativa: Estudos e Pesquisas, concedido pela Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura (SEC-MinC ). Neste livro, o autor apresenta uma análise do primeiro momento do processo de digitalização da indústria fonográfica no Brasil (entre 1999 e 2009), analisando a estruturação do mercado digital de fonogramas no país. Considerando a convergência de aspectos tecnológicos, legais, políticos e econômicos que caracterizam esse fenômeno, Leonardo De Marchi demonstra como as relações de poder que caracterizavam o mercado de discos físicos passam a se traduzir para o mercado digital, em parte restabelecendo as assimetrias entre grandes intermediários da indústria da música e pequenos e médios produtores de conteúdo. O trabalho busca realizar um balanço dos desafios que estão sendo enfrentados pelos atores envolvidos com o mercado brasileiro de música no início do século XXI."--Online review.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Visualizar todos

Informações bibliográficas