A Cultura da Laranja no Brasil e no Pará: Aspectos estruturais de produção e mercado

Capa
Francisco de Assis Costa, 2003 - 112 páginas
0 Resenhas
Introdução; A cultura da laranja no Brasil; As condições da produção e sua regionalização; Evolução da laranja nos estados produtores; Características dos principais sistemas de citricultura no país; A cultura da laranja no estado do Pará; As regiões produtoras de laranja no Pará e seus sistemas de produção; Base estrutural da produção de laranja no nordeste paraense; Os sistemas de produção, as estruturas de mercado e formação de preço; Quadro institucional.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Termos e frases comuns

Passagens mais conhecidas

Página 8 - Amafrutas de diversificação da produção com vistas ao investimento produtivo junto a produção familiar rural, de forma a potencializar o planejamento da propriedade, para geração de trabalho e renda ea consolidação do Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário na Amazónia. A ADS/Amazônia, a Central de Cooperativas Nova Amafrutas, através da COOPAEXPA ea DGB - alemã esperam que esse trabalho possa contribuir para a definição de políticas públicas para a geração de trabalho...
Página 3 - AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO SOLIDÁRIO COORDENAÇÃO NACIONAL Coordenador Geral: Gilmar Carneiro dos Santos Coordenador Administrativo Financeiro: Tarcísio Secoli Coordenador de Crédito: José Geronimo Brumati Coordenador de Formação: Altemir António Tortelli Coordenadora Adjunta: Luzia Oliveira Fati Coordenador Adjunto: Francisco Alano ASSESSORIA NACIONAL Assessor de Gestão: Frederico Druman Assessor de Crédito: Reginaldo Magalhães Assessor de Produção: Egeu Esteves Thi.
Página 12 - Fizemos tambérn tabulaçoes especiáis com os dados dessas fontes, a partir do sistema Process, por nos desenvolvido no Núcleo de Altos Estudos Amazónicos da UFPa. Além disso, utilizamos os dados dos agentes das políticas de crédito relativos aos financiamentos das culturas em análise FNO e PRONAF e os dados da CEASA. Dados primarios. Utilizamos resultados de pesquisas de campo desenvolvidas pelo Grupo de Pesquisa Agricultura e Desenvolvimento Sustentável do Núcleo de Altos Estudos Amazónicos.
Página 28 - Se o custo de transporte for menor que a diferença nos preços, a localidade com maior produtividade (e menor preço) tende a ser competitiva na localidade com menor produtividade (e maior preço). Se o custo de transporte for maior, a localidade de menor produtividade mantém a competitividade no seu raio de ação.
Página 7 - ... fortalecer a comercialização, o desenvolvimento e transferência de tecnologia. Caminhando nesse rumo, a ADS/Amazônia construiu uma parceria importante com a DGB - alemã, cooperante financeira do projeto: "Promoção de Renda e Emprego através da Qualificação e Assessoria para Cooperativas e Pequenas Empresas em Belém", que tem como alvo o Complexo Cooperativo Agricultura Familiar, que agrega a base da COOPAEXPA Cooperativa da Produção Agroextrativista Familiar Rural do Pará, entidade...
Página 12 - ... perspectivas futuras considerando as potencialidades e os limites institucionais. O material utilizado foi de natureza diversa, recorrendose à bibliografía especializada, a dados secundarios ea dados de pesquisa primaria. Dados secundarios. Recorremos a tabulaçoes normáis, tanto as da РАМ, como as permitidas diretamente pelo programa Pegasus do IBGE para acesso aos dados divulgados em CDROM pelo Instituto, dos dados do Censo Agropecuario de 1995-96-IBGE.
Página 7 - ... social e política dos trabalhadores, inserindo-os em um processo de desenvolvimento sustentável e solidário. Com essa missão, a ADS/Amazônia vem desenvolvendo políticas de constituição de complexos cooperativos e um sistema de crédito solidário, que envolvem programas de formação...
Página 33 - Agropecuário dá os seguintes elementos para proceder essas distinções: quantidade e valor da produção destinada pelo estabelecimento produtor a) para o consumo interno no próprio estabelecimento; b) para a venda direta ao consumidor; c) para a agroindústria; d) para intermediários mercantis; e) para cooperativas; f) estoque no estabelecimento.
Página 25 - Dificilmente, os agricultores conseguem evitar a concorrência entre eles no mercado local, de modo que pudessem manter ganhos de produtividade por muito tempo. Assim, os preços tendem a seguir a queda que o aumento da produtividade produz no custo médio.
Página 33 - ... do) abastecimento (mercado) extra-local do produto in natura (frutas frescas); o percentual de e) pode ser tomado com indicador de...

Informações bibliográficas