Aprender antropologia

Capa
Brasiliense, 1988 - 205 páginas
1 Resenha
Partindo de uma análise de textos escritos pelos exploradores europeus do século XVI - cujas observações constituem a pré-história da Antropologia -, este livro tem o objetivo de coloca o leitor em contato com as idéias de Durkheim e Mauss. A seguir, é a vez de conhecer as tendências teóricas e contemporâneas, que são detalhadas para possa ser desvendada a especificidade da prática antropológica.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

É de suma importância destacar desde agora uma questão que está em cerco deste assunto, onde me cadê trazer e discuti sobre os pensamentos vulgares que os europeus tinham a respeito dos índios da America, que são de extrema sutileza a tratar.
´’O pensamento’’é tratado de forma muito esclarecida, de onde de forma precipitada eclodi uma idéia de superioridade bastante etnocêntrica. Trazendo em questão o preconceito contra os costumes e tradições de um povo totalmente diferente do seu.
Porém naquela época um texto escrito chamado de las casas, destaca uma idéia totalmente contrária aos conceitos já precedidos àqueles indivíduos ‘’inferiores’’, destacando quão eram superiores os modos aos deles mencionados.
Toda essa estranheza se dava por causa da diversidade de hábitos, costumes, maneiras e etc. por isso de fato esses povos eram vistos como sedentos de bons costumes, e com isso eram mencionados como pouco ou nenhum detentor de civilização. Sendo um povo sem alma e desprovido de alma e sem salvação (uma vez que os europeus acreditarem que eles não tinham deus muito menos religião).
Em pauta também está a questão de fato expresso a conjugação do bom selvagem e do mau selvagem.
 

Informações bibliográficas