Cruz e Sousa: Dante Negro do Brasil

Capa
Pallas, 2008 - 411 páginas
0 Resenhas
Neste livro, Uelinton Farias caracteriza Cruz e Souza por termos étnicos e existenciais. O autor não hesita em afirmar que Cruz e Souza, se não nasceu escravo, foi ao menos meio-escravo - embora tivesse mãe alforriada, a escravidão pesava sobre o corpo de seu pai. Segundo o Uelinton, por ter origem banta, sem qualquer mescla de sangue europeu, Cruz e Souza é diferente de outros homens negros de seu tempo, como Machado de Assis, José do Patrocínio, Luiz Gama, Ferreira de Araújo, Olavo Bilac, Alcindo Guanabara, Capistrano de Abreu, Barão de Cotegipe ou André Rebouças.

De dentro do livro

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

Explicação necessária
11
Menino precoce
27
Na companhia do teatro
59
Direitos autorais

16 outras seções não mostradas

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas